SEO On Page Avançado

Ao longo dos últimos anos o google tem feito mudanças periodicamente com intuito de evitar spam em seus resultados. Hoje vou dar 5 dicas de como melhorar ainda mais seus resultados de otimização de sites On-Page.

Mas primeiro, acho importante exclarecer o seguinte:

Qual a diferença de Otimização On-Page e Off-Page?

Otimização On Page refere-se a tudo que pode ser feito em seu site, ou seja tudo que pode ser modificado pela sua equipe de tecnologia, como títulos, descriptions, urls amigáveis, linkagem interna, imagens otimizadas, etc.
Otimização Off Page, também conhecida como Linkbuilding refere-se as estratégias para obter links referenciando seu site, sejam em outros artigos, pessoas citando seu site no twitter, facebook, licenciamento de conteúdo, matérias em outros sites, etc.
Caso queira aprender mais sobre SEO e estratégias de markeging, recomendo o podcast de seo chamado SEO Core.
Este artigo abordará somente Otimização On-Page.

Dica 1 – Semanticamente conecte palavras e frases:

O Google tem uma facilidade para relacionar palavras entre si. Ele sabe por exemplo que agua tem a ver com piscina, e nada tem a ver com cortinas. Veja o exemplo abaixo:

Relação entre as palavras chave

Pense na palavra GATO, ela está muito próxima da palavra Felino, relativamente próxima de Miau ou Tigre, mas está muito distante da palavra cachorro. Os mecanismos de busca tem desenvolvido um senso de assossiação de palavras que os ajuda a identificar o contexto no qual as palavra estão inseridas, como o que é relevante para cada frase, como essas palavras se conectam, conseguindo desta forma saber a temática de determinada página e se por exemplo um link está fora de contexto nesta página, como exemplo, um link para cortinas em uma página sobre gatos, não faz sentido algum.

Então para otimizar uma página com eficiência, seja consistente. Se for falar sobre gatos, use termos similares, isso ajuda não somente no texto em si mas contribui muito para buscas em long tails e evite ao máximo a generalização com coisas que não se conectam como querer falar de gatos geladeiras e carros em um mesmo artigo.

 

Dica 2 – Otimize os blocos de informação da página

Mecanismos de busca também avançaram muito no que se refere a segmentação do site. Hoje com facilidade eles conseguem separar o site em blocos e atribuir uma nota de relevância e spam para cada bloco, dando pesos diferentes para cada bloco, e consequentemente passando mais ou menos juice nos links destes blocos e com a chegada do HTML5 isso tende a aumentar ainda mais.

SEO On-page Blocos

Certamente eles atribuirão valores diferentes para Conteúdo, Header, Footer e principalmente para a barra lateral de links caso estes não estiverem correlacionados ao assunto tratado na página. Como explicado na dica 1, eles conseguem correlacionar as palavras e saber se você comecou falando de carros e terminou o artigo falando de casamento. Desta forma, podem acabar não achando interessante mostrar seu artigo devido a falta de foco em um assunto ou outro assunto.

Portanto, certifique-se de que todas as áreas do site pertençam ao mesmo conteúdo, título, descriptions, footer, links laterais, etc.

 

Dica 3 – Links Internos e Links Externos

Falamos aqui dos links na página apontando para outros sites, e não dos links que chegam para a página. Esta mudança é meio que uma mudança de paradigma do que usava-mos até pouco tempo atrás. Pensava-se que não criar links para fora de seu site preservava o juice (relevância) em seu próprio site, mas testes tem provado o contrário.

No evento Expon de 2011 a SEOMoz mostrou cases onde sites que mudaram sua política de links, e passaram a linkar bons sites externamente tiveram uma melhoria em seus rankings generalizadamente. Esse é o caso do The New York Times, onde Marshal Simons  mudou esta política de links e obteve resultados surpriendentes.

Links Externos Ajudam o Site

Mas o que é considerado um bom link a ser referenciado? É um site dentro do mesmo nicho, um site que é altamente respeitado. A maior vantagem disso é que você passa a fazer parte do ecossistema. Quando o site referenciado percebe em seu Google Analytics que estão chegando boas visitas a partir de seu site, eles percebem sua existência e eventualmente podem acabar linkando devolta para você.

 

 Dica 4 – A satisfação de quem visita sua página

Isso na verdade é uma métrica para conversão, mas se um visitante chega a seu site e volta para a busca, ele está aumentando a taxa de bounce rate (taxa de rejeição), e isso é um mal sinal para o Google. Além disso ao voltarem ao Google será oferecido pelo Google a opção de “bloquear este site”, ou seja, nunca mais esta pessoa verá seu site nos resultados de busca. Então seu site precisa ter uma ótima usabilidade para que as pessoas encontrem rapidamente o que estão buscando.

Ajude as pessoas a passarem mais tempo no seu site mostrando-as o que elas devem fazer nele. Não as deixe pensar, pois se a pessoa está perdida, a chance dela desinteressar-se pelo artigo ou pelo site e ir embora é grande. Forneça a ela passos fáceis e específicos do que deve ser feito e para que serve o site.

Lembre-se tambem de que um site leve colabora muito para a felicidade do visitante. Ninguém gosta de ficar esperando, então tome cuidado para que seu site seja o mais leve possível.

Pessoas Satisfeitas é Dinheiro no Bolso

Procure saber se as pessoas estão retornando ao site. Este é outro sinal importante para saber se elas estão satisfeitas.

Caso você queira saber mais sobre como melhorar seu negócio usando a internet veja este artigo.

Dica 5 – Conteúdo único, de qualidade e formatado.

Desde que o panda foi oficialmente apresentado pelo Google a mais de um ano, tem-se falado muito em conteúdo único.

Um dos conceitos que queria apresentar é conteúdo COMPLETAMENTE ÚNICO, ou seja, nada de pegar um texto e alterar umas partes. Falo de reescrever tudo para que fique muito diferente da concorrência. O Google é muito bom em detectar padrões nos textos, ou seja, se você tem um ecommerce e vende algo que tem um descritivo padrão como uma geladeira, invista tempo ou pague alguem para fazer um review completo sobre as funcionalidade do produto. Fale sobre a experiencia, vantagens e até desvantagens. A pior coisa que você pode fazer é copiar o conteúdo do .pdf do fabricante e colar em seu site. Sempre que possível aplique este conceito.

Outra dica importante, a qual foi citada no Podcast SEO Core, faça artigos longos com fotos, tópicos devitamente formatados com H1, H2. Caso você possua 2 descritivos medianos, junte os dois em um novo descritivo completo, recheado de informações relevantes e faça um redirecionamento 301 do mais fraco para o maior, desta forma concentrando a força de ambos para vencer com apenas 1 produto. Desta forma você transforma o artigo em uma experiência ao invés de uma citação curta.

Use conteúdo único e devidamente formatado

Use imagens de mídia, infográficos, vídeos, etc. Pessoas gostam de ler coisas agradáveis. Seu artigo precisa ser informativo e bonito, não esquecendo de taguear corretamente as imagens com as tags title e alt.

Sempre permita comentários em seus artigos. Os comentários são indexados pelo Google juntamente com o conteúdo, e desta forma eles contribuem para um artigo ainda mais rico tornando seu conteúdo ainda mais único.

 

Conclusão

Além de todas as técnicas de Otimização de Sites já conhecidas apresentei algumas melhorias que podem ser feitas no On-Page para dar  mais de relevância ao seu site.

Espero que tenham gostado.

 

Outros artigos relevantes que você pode gostar:

Protegendo minha marca nas redes sociais

Como vender SEO para outros países

Redirecionamentos 301

7 comments on “5 Dicas Avançadas de Otimização de Sites On-Page

Felipe Carvalho
Reply

Gostei muito do artigo. Claro e esclarecedor. O processo de SEO é interessante pela constante renovação e quebra de paradigmas. Vou acompanhar o blog para me manter atualizado. abs

SEOBH
Reply

Estive Também No evento Expon de 2011 e gostei do reforço da dica 3, Tenho uma pequena empresa de SEO em BH, e sempre acompanho blogs relevantes como seu.

Reply

Ótimo artigo, e lembrando para quem quem tem medo de usar as principais tags html5 que basta inserir um pequeno JS para que em browsers que não suportem o html5 passe suportar as tags criadas, basta fazer uma rápida busca no oraculo.

Reply

Parabéns Eduardo, sanou todas as duvidas que eu de forma rápido e conclusiva, vou continuar aplicando as técnicas que aprendi e tentar aperfeiçoar ainda mais, com suas dicas, obrigado e parabéns pelo site.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *