Fatores de Rankeamento do Google

Introdução aos Fatores de Rankeamento do Google

Seja bem vindo aos fatores de rankeamento edição 2011. Nos ultimos 6 anos a SEOmoz compilou e agregou opiniões de muitos dos melhores e mais brilhantes profissionais de search. Neste ano pela primeira vez apresentamos um segundo formulário com dados e correlações baseados em opiniões de 132 profissionais.

Este artigo foi traduzido pela Carti para o português com autorização formal da SEOmoz, o que nos tomou semanas de trabalho. Esperamos que após ler este artigo você esteja mais preparado para otimizar sites de seus clientes ou seu próprio site.

Neste artigo, você encontrará dados segmentados de ranking factors como específicos de página, características de links, ou características a nível de domínio. Estes segmentos representam os diferentes elementos representados em gráfico de pizza a direita. Em cada segmento você encontrará três tipos de gráficos.

 

Este primeiro gráfico acima mostra as opiniões dos SEO’s nos fatores em um dados segmento, classificados na ordem em que eles acreditam ser o mais importante (em média) para o menos importante.

Vemos no gráfico acima a análise da SEOmoz de 10.271 keywords nos resultados de busca no Google.com. Os números mostrados são a média de correlação Spearman com os mais altos rankings, significando que um alto número indica que o website +páginas com determinada característica (ou mais de uma característica) tendem a rankear melhor na média do que sem esta característica. Lembre-se que correlação não é causa! Apenas porque paginas/sites com uma dada característica tendem a rankear melhor não necessariamente significa que essa característica em particular é a causa desse ranking melhor.

O Gráfico abaixo, O Futuro do Search, é ilustado abaixo e usa opiniões agregadas para mostrar o significado das respostas a questões específicas de estratégias SEO ou previsões.

Espero que ao ler esta análise (incluindo os dados que estão disponíveis para download) possamos prover grande acesso a informação de como os motores de busca podem rankear documentos e capacitar os profissionais de marketing e otimização de sites para ter ambos estatísticas e opiniões baseadas em dados para avaliar seus próprios projetos. Se você tem dúvidas ou opiniões, deixe comentários no final do post. Aproveite para compartilhar este artigo em suas redes sociais e ajude a divulgar ainda mais estes fatores de rankeamento.

Muito obrigado

Rand Fishkin, CEO, SEOmoz

Tradução Eduardo Gasparetto

O Futuro do Search

O futuro do search

Uso de KeywordsAutoridade do LinkCaracterísticas das KeywordsMétricas de MarcaMétricas SociaisMétricas de LinkMétricas de Keyword na PáginaTráfego de DadosMétricas de Página

Uso de Keywords a Nível de Domínio

Esses recursos cobrem como palavras-chave são usadas na raiz ou subdomínio, e como isso pode ser impactante nos rankings dos mecanismos de busca.
NOTA: Nós vimos uma queda significativa dos últimos anos, tanto a importância colocada neste recurso pelo nosso painel de votos, bem como os dados de correlação. Em Junho de 2010, domínios exatos .com tinha a correlação de 0.38 com os maiores rankings. A partir do final de Março de 2011, esse número caiu para 0.22 – uma das maiores quedas em todo o conjunto de dados.

 

Uso de Keywords a Nível de Domínio — Correlação de Dados

Uso de Keywords a Nível de Domínio — Dados da Pesquisa

Comentários sobre o uso de Keywords a Nível de Domínio

  • Joe Rozsa – Domínios exatos ainda são muito poderosos. Claro, você não quer usar um nome de domínio diluído (mais do que o necessário), apenas para obter uma palavra-chave. Subdomínios são ok, mas são considerados sites diferentes do domínio raiz, portanto, não espere autoridade (juice) vindo do domínio raíz para os subdomínios.
  • Ben Pfeiffer – Correspondência exacta para. Com,. Net, e. Org é um fator bastante poderoso. Domínios híbridos não carregam qualquer benefício especial em minha opinião, e subdomínios que contenham palavras-chave parecem ter diminuído ligeiramente ao longo do tempo.
  • Micah Fisher-Kirshner – O que será interessante ver é a rapidez (ou não) que o Google desconta da extensão do domínio como ICANN expande TLDs em um número de áreas. A batalha que vai acontecer será entre os usos padrão de áreas com mesmos nomes (ex: nomes de filmes repetidos .movie) contra as táticas de SEO mais focados, como SanFrancisco.hotels. Enquanto o alto preço para a compra desses domínios será uma grande barreira à entrada, o potencial pode ser grande demais para ignora-los.
  • Paul Martin – Esta é uma batalha muito difícil para o Google para ganhar. Embora eu entenda como o fator de classificação marca é de extremo valor para estabelecer o poder de um site e para ajudar a erradicar a correspondência exata spam de texto âncora, decifrar o que uma marca é e o que é uma palavra-chave através de um algoritmo é uma tarefa enorme. É possível? Espero que sim, mas se não, eles precisam de alguma forma resolver o problema de domínios de correspondência exata passando tanta influência.
  • Lindsay Wassell – Domínios correspondência exata, embora ainda altamente eficazes hoje estão começando a perder valor. O Google está ficando melhor na distinção entre “a propriedade do domínio, porque é o nome da empresa” e “propriedade do domínio, porque é um termo genérico valioso”.

Caraterísticas de Autoridade do Link Nível Domínio

Estas características descrevem métricas link sobre o domínio raiz da hospedagem da página (por exemplo, para o www.test.com/A, esses recursos são para links que apontam para *.test.com, não apenas para a página A). NOTA: A correlação negativa com a porcentagem de link follow sugere que os sites que têm muito poucos links nofollow em comparação com links follow e podem performar de forma mais fraca. Não temos certeza do porque disso, mas a “naturalidade” do link profile poderia ser parcialmente culpadas (sites naturais têm ambos, links follow e nofollow, enquanto algumas formas de spam ou manipulação somente links follow).

 

Características de Autoridade do Link Nível Domínio – Correlação de Dados

Características de Autoridade do Link Nível Domínio – Dados da Pesquisa

 

Comentários Sobre Características de Autoridade do Link Nível Domínio

  • Fabio Ricotta – Segundo a minha experiência, o número de websites únicos linkados é o maior sinal para associar autoridade para um domínio. É razoável pensar que a ligação entre URLs e diversidade de Blocos IP Classe C trabalha em conjunto para os websites únicos linkados. Então, o próximo fator importante é o quão longe eu estou de fontes confiáveis​​, isso pode indicar Google que faço parte dos “mocinhos”.
  • Brian McDowell – Fiquei surpreso que a TLD não apareceu na lista este ano. Eu não sou um fã de focar em sites .edu ou .gov, no entanto, na minha opinião este é um a ser focado para uma sólida construção da linkbuilding internacional (.ca / .uk / .hk …).
  • Todd Malicoat – Em de toda esta análise de otimização para mecanismos de busca, nós sempre iremos concluir que um site precisa de “mais links, links mais qualidade, mais conteúdo, e conteúdo de maior qualidade”.

Características de Keywords Nível Domínio

Esses recursos referem-se ao domínio raiz inteiro, mas não descrevem diretamente o link ou elementos baseados em keyword. Em vez disso, eles se relacionam com coisas como o comprimento do nome de domínio em caracteres, a quantidade de páginas de erro no site, a singularidade relativa do conteúdo do site, etc.
NOTA: Os dados de correlação não poderiam medir muitos dos recursos que pedimos para eleitores votarem, mas os três estão incluídos como correlação negativa (por exemplo, mais caracteres no nome de um domínio, em geral, espera-se pior rankeamento).

Características de Keywords Nível Domínio — Correlação de Dados

Características de Keywords Nível Domínio — Dados da Pesquisa

Características de Autoridade Nível Domínio – Não baseadas em Link

Comentários para Características de Autoridade Nível Domínio

  • Angie Schottmuller – Comprimento de registro de domínio persiste como um fator. Eu tenho visto destacar-se em locais onde outros fatores de SEO parecem ser iguais. Para domínios que expiram dentro de um ano, a taxa de rastreamento e índice caem drasticamente.
  • Marshall Simmonds – Conteúdo exclusivo era a ferramenta de marketing original por volta de 1990 e mais uma vez um círculo se completa. Apesar de muitas editores nunca perderem de vista que os outros têm objetivos e se perderem em táticas de promoção superficiais. Conteúdo exclusivo forte ainda é a chave para direcionar o tráfego qualificado. SEO e social são o valor agregado após a publicação.
  • AJ Kohn – Até a atualização Farmer/Panda eu não poderia ser classificado unicamente em todo o site como o número um, mas é claramente o fator mais importante agora. Velocidade e erros juntos também fornecem fortes sinais de satisfação de usuários potenciais.
  • Peter Meyers – Tamanho do Nome de domínio é um desafio. Todo o resto é igual, o menor domínio que é preciso para atender às suas palavras-chave é o menos diluído, mas eu não acho comprimento absoluto é necessariamente um fator. Se seu alvo são 4 keywords, maior pode ser melhor.
  • Carlos del Rio – Muitos dos fatores chave podem não pode dar valor positivo, mas podem dar um valor negativo. Parece que um site de carregamento e lento prejudica seu ranking potencial, mas além de um certo limiar de “rápido”/”leve” não pode ajudá-lo.

Métricas de Marca a Nível Domínio

Estas características descrevem os elementos da raíz do domínio e indicam qualidades de marca + de métricas de marca.
NOTA: Infelizmente, nenhum destes foram diretamente observáveis ​​nesta rodada de dados de correlação, portanto, apenas as opiniões dos eleitores estão presentes aqui.

 

Métricas de Marca a Nível Domínio

Comentários Sobre Métricas de Marcas a Nível Domínio

  • Thomas Schmitz – Duvido que alguns destes são fatores de ranking. Se você tiver muito volume de pesquisa para a sua marca ou muitas citações da Wikipédia você provavelmente está recebendo muitos links e menções de outros lugares, lugares que contam.
  • Richard Baxter – Eu acho que os mais fortes candidatos a este conceito como um fator de classificação tem que ser o volume de pesquisa combinada com CTRs muito elevados da marca, para que esta seja mostrada no espaço de pesquisa.  Pesquisas de navegação e pesquisa de marca são na maioria dos casos a mesma coisa.
  • Dave Davies – Vai haver uma enorme flutuação desses fatores ao longo dos próximos 12 a 24 meses. A influência dos sites de notícias irá variar significativamente dependendo se é um comunicado de imprensa PRWeb ou uma notícia “real” com um link de uma página principal.
  • David Harry – A página do Google Local Places por exemplo, é importante na busca local, enquanto as citações em sites de notícias, seria importante para o Google Notícias. Ainda mais, o volume de pesquisa pode jogar em elementos no Google Suggest. Em última análise, a ‘importância’ do site é dependente da estratégia à empregada.
  • Scott Polk – Para mim, LinkedIn e Google Places não ajudam a rankear melhor porque não são métricas que podem ser aplicadas globalmente.
  • Fabio Ricotta – Para identificar marcas importantes Google deve prestar atenção às informações fornecidas pelos usuários como consultas. Se os usuários pesquisarem muito  uma marca específica, por que não considerá-la como uma marca influente? É algo natural de pensar e de codificar. Segundo, e fácil de mensurar é quantas mensões as marcas tem em sites de notícias. Se você está bem mencionado, provavelmente estão na cabeça das pessoas.
  • David Iwanow – O problema é que qualquer um pode configurar um perfil social, se for verificada uma conta no Twitter é um sinal mais forte classificação.
  • Kurt Krejny – Quantidade de menções da marca / domínio em sites de notícias e sites de redes sociais deve se tornar mais influente no próximo um ano ou dois. Marcas com produtos/serviços altamente visíveis continuarão a se beneficiar das redes sociais e das conversas naturais (boas ou más) que acontecem lá.
  • Angie Schottmuller – Para a maior parte, as métricas de marca de nível de domínio tem um baixo impacto sobre SEO. Eu não vi a mera existência de contas sociais que tivessem impacto SEO. O valor encontra-se na publicação e compartilhamento de links, e não a existência das páginas oficiais reais.

Métricas Sociais Nível Página

Essas características dizem respeito a métricas de terceiros como fontes de fontes de mídia social (Facebook, Twitter, etc) para o ranking da página.
NOTA: As altas correlações aqui são extremamente surpreendente e interessantes. Nós escrevemos mais sobre isso neste post (em inglês): A Influência Facebook + Twitter sobre as classificações do Google.

 

Métricas Sociais Nível Página – Correlação de Dados

Métricas Sociais Nível Página – Dados da Pesquisa

Comentários sobre Métricas Sociais Nível Página – Dados da Pesquisa

  • Todd Malicoat – Muitos desses fatores são provavelmente mais influentes quando um query merece uma atualização, mas ainda não são muito significativos para o ranking geral de uma página a partir do momento da escrita deste documento. O Google +1 poderia mudar isso e melhorar o nível da página com as métricas sociais de pesquisa do Google.
  • Dave Davies – Estes fatores irão mudar ao longo dos próximos 12 a 24 meses,  e como o Google tornara-se mais sofisticados para determinar SEO e o uso das mídias sociais.
  • Chris Boggs – Estes são fatores muito importantes para a inclusão na “sites relacionados / marcas” sugestões de busca. Em um caso, vimos que levou apenas 4 meses atuando em mídia social, a fim de, finalmente, ser incluído com o histórico “Big players” para o negócio em particular.
  • Jon Payne – Eu não vi LinkedIn aqui, mas eu vi algumas coisas interessantes com resultados personalizados, mas acredito que uma da rede como LinkedIn muito provavelmente deve ser considerado juntamente com o Twitter e Facebook.
  • Scott Polk – Mesmo sabendo que Google olha para ele mesmo, o uso é bastante baixo em comparação com outros sites de compartilhamento de notícias sociais, e portanto deve concentrar-se nestes outros sites antes do Google Buzz.
  • John Shehata – O Twitter continua a ser o mais forte sinal social lá fora, e é completamente público, o Google tem acesso direto a seus dados e autoridade do usuário pode ser facilmente calculado em comparação com outros sites.
  • Jordan Kasteler – A análise de sentimento para o Google é muito difícil conseguir captar neste momento. Autoridade de usuários sociais é provavelmente também é difícil para eles mensurarem. Na minha opinião, quantidade supera agora, mas autoridade e sentimento irá substituir essa métrica em um futuro próximo.
  • Shaun Anderson – Eu acho que o Twitter é a referência para a atividade social do Google, e eles têm acesso aos dados do Twitter para brincar com eles. Eu não sou um grande fã de ‘autoridade’ social no momento e sua influência no ranking, apesar de eu esperar que o Google deve ficar melhor ao longo do tempo.
  • Tim Grice – Este é um aspecto muito novo e interessante de classificação, alguns testes recentes que realizamos sugerem grandes volumes de tweets, independentemente da autoridade de o usuário, terá um impacto significativo na SERP, mesmo nas condições mais competitivas. Esses links também parecem manter algum valor a longo prazo.

Métricas de Links Nível Página

Estas características descrevem métricas link para a página do ranking individual (como número de links, mozRank, etc).
NOTA: Como nos anos anteriores, as características específicas de página de links tendem a ser os mais altos indicadores correlacionados com rankings sociais (embora agora parece também desempenhar um papel influente). Nós achamos muito interessante que, em geral, o texto âncora parcial  se correlaciona melhor do que o texto âncora exato. Tal como acontece com os recursos a nível de domínio, a porcentagem de followed links é correlacionada negativamente. Veja abaixo para mais informações.

 

Métricas de Links Nível Página – Correlação de Dados

 

Métricas de Links Nível Página – Dados da Pesquisa

 

Comentários Sobre Métricas de Links Nível Página

  • Abhilash Patel – Recentemente, temos observado que “quantidade” excessiva de palavras-chave usando as links de entrada pode criar filtros nos algoritmos, o que influência negativamente rankings da mesma palavra-chave, de forma dramática e rápida. Isto levanta a importância do elemento, porque a lição deve ser tão alerta como é encorajadora. É uma vergonha que dados estatísticos puros como “quantidade de links que usam a palavra-chave, como parte do texto âncora” ainda são tão influente como observamos. Elementos como “distância da página de um site com alto trust” deve ser mais influente para sermos mais precisos, mas não observamos isso ainda.
  • Richard Baxter – Relevância tópica é incrivelmente fraca em comparação à diversidade de links (links de domínio raiz) e otimização de texto âncora. Esse ponto me espanta, mas a maioria das SERPs ainda mostram que essa tática funciona muito bem.
  • David Harry – Certamente temos visto mudanças ao longo dos anos, tanto quanto os números de massa. Domínios exclusivos e links contextuais funcionam muito melhor do que antes em links site-wide (ex: links no rodapé que repeten-se em todas as páginas do site) vem perdendo valor. Outra área em minha opinião é o local. Os motores de busca estão ficando muito melhor na segmentação página e é certamente algo que vale a pena considerar nos próximos anos.
  • Patrick C. Price – A importância de Blocos de IPs Classe C parece ter diminuído desde a adoção mais ampla de serviços em nuvem de hospedagem, como a Amazon / Google / Azure. URLs únicas parecem ter mais influência do que Blocos de IPs Classe C.
  • Ross Hudgens – Eu não estou convencido de um link site-wide tem até 2x o valor de um link na página de um forte domínio. Em geral, gostaria de ter cuidado com links site-wide com texto âncora comercial em geral, porque isso não ocorre naturalmente.
  • Paul Martin – Esta é uma pergunta difícil de responder de uma maneira geral, diferentes circunstâncias afetam sites de formas diferentes, eis o porque uma auditoria link, antes de qualquer campanha começar é tão crucial. Por exemplo, um site que tem anos e anos recebendo links de baseados em marcas podem se beneficiar enormemente de estabelecer apenas uma ou duas ligações com palavras-chave exatas. No entanto, um site com muito menos presença de marca, sem dúvida, sofre para construir os links com palavras-chave exatas e assim uma disseminação muito mais ampla e abordagem criativa é necessária.
  • Russ Jones – Eu acho que “texto âncora” devem ser considerados. Essencialmente, o Google pode utilizar um modelo mais simples do que relevância do tema em suas páginas que estão linkando e, em vez disso, poderia simplesmente dar um peso adicional para links que compartilham o mesmo texto âncora (ou seja: imagine o rastreamento mozRank da palavra-chave “viagra” através de links de texto âncora para toda a web, e usando isso como uma medida separada. Quase como um Page Rank por palavra-chave específica).
  • Greg Niland – George Orwell provavelmente diria “Todos os links são iguais, mas alguns links são mais iguais que outros”.
  • Wiep Knol – Eu diria que a quantidade websites únicos que contêm um link que emprega a palavra-chave como o texto âncora exata é o fator mais importante, desde que você tenha uma grande quantidade de links naturais para apoia-la. Se não, você vai finalmente disparar um tipo de filtro.

Uso da Keyword Nível Página

Essas características descrevem o uso do termo palavra / frase (keyword) em partes específicas do código HTML da página (elemento título, H1, atributos alt, etc).
NOTA: TF * IDF é uma fórmula (embora de base) comum para determinar a relevância palavra-chave descrita aqui. Também suspeito que os eleitores podem ter se confundido sobre o significado de links âncora externa / interna de texto na página, e portanto, esses recursos devem ser potencialmente ignorados na opinião de dados rankings (os incluímos para manter a transparência da pesquisa).

Uso da Keyword Nível Página – Correlação de Dados

 Uso da Keyword Nível Página – Dados da Pesquisa

Comentários Sobre Uso da Keyword Nível Página

  • Hamlet Batista – A palavra-chave nas primeiras palavras de uma descrição meta não ajuda com ranking, mas é mais provável que o Google use-a na descrição meta como o trecho de pesquisa quando a palavra-chave é parte da pesquisa.
  • Dave Davies – Alguns fatores incluídos aqui como palavras-chave como a primeira palavra do título e descrição tag são afetadas pelo clique através das taxas de clicks (CTR). Enquanto eles podem ser fatores deles mesmos,  a sua posição neste conjunto de ranking é afetada por sua influência no CTR.
  • Lindsay Wassell – Buscando ocorrências de palavras-chave em termos absolutos ou ideal ou densidades (baseadas em porcentagem) para qualquer fator on-page é uma técnica ultrapassada.. O algoritmo é mais complicado do que essas táticas de jogo simples para se dar crédito.
  • Gustavo Bacchin – Descrição tags não pode ter um impacto direto em seus rankings no entanto tendo uma única, rico em keywords e bem escrita Tag Description ajudará os usuários a descobrir sobre o que seu site é e decidir se quer ou não visita-lo.
  • Kurt Krejny – Modelagem tópico (temas-chave), apoiado por links internos que apontam com texto âncora semelhante parece ser um fator mais forte do que era no passado. Construção de um thema forte e arquitetura de informação sólida é fundamental par a aclassificação em setores competitivos.
  • Pete Wailes – Eu acho que isso cai em duas categorias: fatores de grande importância, e aqueles de baixa importância. Coisas como palavras-chave em tags de título, métricas de link baseadas em fatores etc eu chamaria importante, enquanto fatores como o uso de palavra-chave nas descrições meta, ou densidade de palavra-chave eu diria que são mais arcaico e menos importantes.
  • Dan Cohen – Alguns deles não são fatores de ranking, na minha experiência, as melhores práticas apenas para ser usado em circunstâncias particulares.
  • Hugo Guzman – Eu acho que em muitos casos, vários desses chamados fatores têm pouco ou nenhum impacto. Em outras palavras, um site que não tem coisas como tags de cabeçalho pode ainda garantir o 1 º lugar com facilidade.
  • Greg Niland – Webmasters precisam lembrar que os elementos da página podem servir múltiplos usos. Por exemplo ter a palavra-chave presente na url não é tão importante para o algoritmo do Google, pois é para o usuário olhar para a SERP do Google. Mostrando a palavra-chave na url na SERP pode aumentar dramaticamente o CTR.

Tráfego de Dados Nível Página

Estes elementos descrevem usuário + dados de uso sobre apágina do ranking (com base no pressuposto de que o Google +Bing, através de suas barras de ferramentas, navegadores e dispositivos móveis, têm acesso a uma grande faixa de tráfego na web para análise).
NOTA: Infelizmente, nenhum destes foram diretamente observáveis ​​nesta rodada de dados de correlação, portanto, apenas as opiniões dos eleitores estão presentes aqui.

Tráfego de Dados/Consultas Nível Página

Comentários Sobre Tráfego de Dados/Consultas Nível Página

  • Lauren Vaccarello – Se você olhar para isso, na perspectiva do Google, a taxa de rejeição indica um problema de qualidade e uma má experiência do usuário. O interesse do Google é oferecer os melhores resultados possíveis para impedir que um concorrente de ganhar marketshare de buscas.
  • Carlos del Rio – Eu acho que a maioria dos fatores de tráfego são altamente manipuláveis e provavelmente, apenas um fator menor no total.
  • Ian Lurie – Eu suspeito que o Google está utilizando dados comportamentais hà um longo tempo. Eles são muito cauteloso sobre esta questão, dizendo coisas como “Nós não usamos CTR para determinar a classificação”. OK, mas eles não mencionam o uso CTR para detectar spam e ajustar rankings existentes, etc.
  • David Lindop – Esta é uma área de um desconhecido, é impossível afirmar qualquer nível de autoridade ao teorizar. Se eu tivesse que sair do muro no entanto, eu diria que rejeições imediatas e volta para a página de resultados da pesquisa fazem o google sentir um forte sinal de que a página não satisfaz a exigência do usuário.
  • Tim Grice – Ainda é difícil compreender como o comportamento do usuário afeta os rankings, no entanto o CTR parece ser um sinal para a frente mas que ainda é fraco para o Google para medir a relevância de uma listagem.

Keywords Agnósticas Nível Página

 

Estes elementos descrevem não por palavras-chave de uso, não por características de link, mas por métricas de páginas individuais(tais como o comprimento da página, velocidade de carregamento, etc).
NOTA: As correlações negativas com o comprimento de URL, tamanho do título, hífens no URL, etc são interessantes, mas provavelmente não é surpresa para a maioria dos SEOs. O tempo de resposta, neste caso, indica que um maior tempo de resposta é negativamente correlacionados com rankings (páginas de carregamento de modo mais rápido tendem a classificação mais elevada, como esperado). Também é reconfortante ver que as faixas horárias do AdSense e tamanho do pixel são ambos negativamente correlacionada com classificações mais elevadas, sugerindo não influenciar os resultados do Google para a sua própria rede de publicidade nos rankings.

 

Keywords Agnósticas Nível Página – Correlação de Dados

 

Keywords Agnósticas Nível Página – Dados da Pesquisa

 

Comentários Sobre Keywords Agnósticas Nível Página

  • Hamlet Batista – Microformats não ajudam com o ranking, mas quando usados podem aumentar muito o CTR na busca orgânica.
  • AJ Kohn – Eu sinto a necessidade de velocidade.Velocidade acoplado com conteúdo exclusivo é uma combinação vencedora.
  • Matthew Brown – Fatores como a velocidade de carga, tempo de resposta http e uso de publicidade não são importantes até que atinjam um determinado limite. Exemplo: O uso de publicidade não influencia rankings até chegar a um determinado anúncio à relação de conteúdo, então você pode ser atingido com o fator Panda.
  • Everett Sizemore – Eu teria classificado “A diversidade de tipos de conteúdo (ou seja, texto, vídeo, imagem, microdados …) na página como “muito alta, mas cada tipo de conteúdo, por si própria não é tão forte de um indicador a partir de minha experiência quando se lida com o “núcleo” algoritmo (ou seja, não misturado, não-local,não personalizado …).
  • Joe Rozsa – Conteúdo único e relevante ainda é rei. Sites e páginas podem ainda ser classificados bem, apesar de ter um HTML pobre, navegaçãopobre e arquitetura do site pobre. Isso torna mais difícil, mas com um arquivo sitemap.xml existente, estas coisas não são excludentes. Tempo de carregamento do site não tem tido um grande impacto na SERPs na minha opinião, a menos que o site tem um tempo de carga absurdamente longo, onde aexperiência geral do usuário é pobre.
  • Scott Smith – Frequencia de atualização é uma questão muito mal compreendido. Páginas que não foram atualizadas nos últimos anos podem classificar em 3 pontos superiores. Taxa de atualização  pode ser um indicador positivo, e questões sobre alguns tipos de sites e em alguns setores mais do que outros. Mas os proprietários do site não devem fazer uma prática de atualização das páginas de qualidade por causa dessa métrica, se as páginas não precisarem de atualização.

 

Ranking Factors Algoritmo CompletoDestaques da PesquisaInfluência nos RankingsMétricas de DesvalorizaçãoO Futuro do SearchFatores Negativos Nível PáginaFatores Negativos Nível Domínio

2011 – Ranking Factors Algoritmo Completo

2009 – Ranking Factors Algoritmo Completo

Destaques Especiais da Pesquisa

Destaques de Influência nos Rankings dos Mecanismos de Busca

Métricas de Desvalorização de Link 

Comentários Sobre Métricas de Desvalorização de Link

  • David Mihm – O número de links não-relacionados usando texto âncora com alto CPC, eu acho que seria o fator mais óbvio para o Google estar olhando.
  • Brian McDowell – Vou pegar um link qualquer maneira sempre que eu puder obtê-lo. Obviamente eu iria fugir de links que são terrivelmente negativos, mas se alguém me ofereceu um link no site inteiro, um link em seu rodapé ou listando-me em sua página das 500 maiores sites de 5 anos depois que foi publicado, eu não iria negar. Estou sempre à procura do equilíbrio dos links.
  • Pavel Israelsky – AskPavel – Não há nada de errado em ter algumas links “perfeitos”. O único factor que pode indicar se eles são naturais é a porcentagem de tais ligações a partir da quantidade global.
  • Wiep Knol – É tudo sobre proporções aqui. Um link em uma página penalizada não é um problema de todos, mas se 90% de seus links vem daqueles tipo de páginas …

 

O futuro do Search

Comentários Sobre o Futuro do Search

  • Jon Payne – Espero que a relevância de tópico e autoridade ao linkar domínios e páginas para um determinado site aumentar ao longo dos próximos 12 meses, talvez levando um pouco de peso/ impacto fora do texto âncora dos links de entrada. O texto âncora é mais fácil de manipular, em seguida, o conteúdo total da página que linka / site.
  • Julian Grainger – Futuro do Google está se movendo em direção a modelagem da opinião humana. PageRank era um sistema de votação para websites de sites. Agora estamos nos movendo para um sistema de popularidade. Poder para o povo.
  • Brian Ussery – Além destes, espero ver a importância da velocidade como um fator de classificação aumentar ainda mais nos próximos 12meses.
  • Micah Fisher-Kirshner – Eu acho que a última atualização, o Panda, vai diminuir em importância ao longo dos próximos 12 meses. Não é porque uma grande implantação como esta geralmente é modificado e reduzido os efeitos, mas devido às capacidades crescentes de SEOs para analisar o que está acontecendo.
  • Pete Quinlan – Texto âncora em links externos foi muito spamado por anos, o seu valor tende a diminuir na forma de padrões naturais.O surgimento de sinais sociais, dá aos motores de busca outra forma de valor e conteúdo rank.

Fatores Negativos Nível Página

Comentários Sobre Fatores Negativos Nível Página

  • Todd Malicoat – O conceito e a linha de “super otimização” é complicado, com muitas variáveis ​​interdependentes. Texto âncora ainda é benéfica com a diversidade link, mas pode criar problemas quando o percentual de links para o texto alvo não é validado por outros indicadores de qualidade.
  • John Cole – Eu acho que uma alta porcentagem de links externos com o texto âncora exato pode desencadear uma auditoria, mas não uma pena algorítmica (especialmente não para uma marca de grande porte).
  • Shaun Anderson – Eu não acho que links em outros sites que hospedam malware, ou sites proibidos, têm um impacto negativo em seu site apenas porque esses sites linkam para você. Deveria existir algum outro relacionamento implícito, em minha opinião. O Google não pode simplesmente sacrificar alguém, seria muito valioso e que poderia prejudicar um concorrente local. Eu sou um fã de otimização muito leve na página e os links internos – tendo o apoio de links externos vindos de sites reais e de boa qualidade. Eu acho que é melhor usar seus links internos para classificar as páginas da categoria ao invés de páginas simples, desta forma temos menos chance de olharem como se você estivesse tentando manipular rankings, e certamente funciona, por exemplo, com grandes sites de notícias de mídia. Site wide-links (links que aparecem em todas as páginas) em seu rodapé, por exemplo,  não parecem ter muito de um impacto positivo, e dependendo do local que parece no entanto, os wide-links em seu rodapé podem ser vistos como um fator de classificação negativa. Eu não sei, para mim este é um grande sinal de um site de qualidade inferior. Eu não sou um fã de criar links automaticamente para apontar para uma página interna. Se você está fazendo as coisas automaticamente em seu site (ou seja,vinculando cada instância de uma palavra-chave para uma página específica, bem eu acho que o Google tem uma maneira de diminuir o valor, o que eu acho que é uma suposição razoável pensar que, como você pode controlar tudo no seu site, o Google pode dar um palpite decente na intenção e demostrar com a seu otimização nas página e as ligações internas, e pode reagir em conformidade, especialmente se você não tem um monte de sinais de “confiança” de entrada, por exemplo colocando um monte de keywords em todos os títulos de suas páginas. Eu acho que eu já vi em pelo menos 2 ocasiões recentemente que isso resultou em uma reação horrível do Google.
  • Chris Boggs – Sitewite Links não parecem ser prejudiciais, mas eles não contam tanto quanto o mesmo número de links sobre vários domínios, mesmo dentro do mesmo  Bloco C.
  • Hamlet Batista – Links de blogrolls são links sitewide e Google valoriza-los adequadamente. Não há necessidade de se preocupar com isso.
  • Fabio Ricotta – A pior coisa que pode fazer com o seu site é tentar super-otimizar suas páginas com todos os tipos de spam (título,conteúdo, etc). Isso é facilmente detectado pelo Google e este desvaloriza sua página e rankings. Sobre o tema de links externos, não é recomendado super-otimizar a keyword com o texto âncora , porque isso pode indicar ao Google que você está tentando manipular seus rankings.
  • James Svoboda – Google tem mostrado ao longo dos anos julgar os links uma página a partir de fontes externas, baseado na intenção do link. Marca, âncora, links no blogroll foram vistos como mais honrosa na natureza e geralmente não incorrem em sanções, enquanto, ao mesmo tempo sem marca de palavra-chave links sitewide podem gerar penalidades de algoritmos.

Fatores Negativos Nível Domínio

Comentários Sobre Fatores Negativos Nível Domínio

  • Todd Malicoat – Mais penalidades algorítmicas devem ser desencadeadas por múltiplas variáveis ​​negativas que ultrapassam um limiar razoavelmente alto. Há usos válidos para “cloaking googlebot”como referência a segmentação, geo-targeting, etc. A maioria destes são determinados pela “intenção e extensão” e pode ser muito negativo em um número restrito de casos, mas não deve ser influente ou prejudiciais em um elevado número de sites que acionar levemente algum do factor negativo em potencial. A grande questão como proprietário do site, no entanto, é se vale a pena arriscar qualquer fatores potencialmente negativos que poderiam incorrer numa penalização do Google.
  • John Cole – Novamente, alta porcentagem de link com texto âncora exato poderiam desencadear uma revisão manual, mas eu não observei penalidades de algoritmo para isso. O mesmo vale para camuflagem. Para grandes marcas, mais susceptível de desencadear uma revisão manual do que penalizar algoritmicamente. Sites menores e fontes não confiáveis podem ser penalizados algoritmicamente se a sua camuflagem passa um limite que implica intenção manipuladora. Além disso, eu acho que é bom se uma página vende links … a questão é se esses links são ‘nofollow’. Para esta pesquisa vou assumir que você está se referindo a links pagos que não têm o atributo “nofollow”. Quanto a um spike de links (ganhar muitos links em pouco tempo) de fontes duvidosas, espero que o Google possa decidir não contar com alguns destes links para o ranking do domínio, mas para mim isso não é o mesmo que penalizar.
  • Gab Goldenberg – Venda de links não é tão ruim quanto dizer que você vende links.
  • Joe Rozsa – Google irá fornecê-lo um aviso se um malware é encontrado em seu site, juntamente com informações úteis sobre como corrigi-lo, mas você vai ser removido do índice até que isso aconteça. Venda de links, que você iria ficar penalizado se você promovendo a venda descaradamente.
  • Pavel Israelsky – AskPavel – Após o último “Google Farmer Update – Google Panda”, é fortemente recomendado evitar conteúdo duplicado e pobres. Esta atualização causou algumas quedas drásticas no tráfego orgânico para todo o domínio e não apenas páginas específicas (em casos de páginas duplicadas ou pobres em conteúdo).

Metodologia da Pesquisa

Como SEOs, estamos interessados ​​nos fatores de maior influência nos resultados de pesquisa comerciais da web. Assim, temos estudos em andamento procurando a relação entre os resultados de pesquisa na Web e métricas de link / texto âncora de Linkscape, os sinais de mídias sociais do Facebook e do Twitter, e os fatores-chave on-page/URL/domain.

Este documento explica os nossos métodos, incluindo a construção do conjunto de dados e análise estatística. Ele é estruturado da seguinte forma: a seção seguinte inclui alguns detalhes sobre o próprio conjunto de dados, desde a escolha da lista de palavras-chave para fontes de dados e seção característica extração. A última descreve os nossos métodos de análise estatística.

Antes de mergulhar nos detalhes, queremos mencionar várias coisas importantes sobre a análise. Só foram considerados idioma Inglês, resultado de buscas norte-americanas do motor de busca do Google, embora pretendemos estender a análise no futuro. Toda a coleta de dados foi realizada em março de 2011, após Google Panda / Google Farmer.

Construção da Base de Dados – Lista de Keywords

O primeiro passo na construção do conjunto de dados é selecionar uma lista de consultas palavras-chave. Uma vez que esta lista de consultas determina a composição do conjunto de dados, é importante para assegurar que uma grande variedade de assuntos e tipos de consulta estão incluídos. Para este fim, utilizou-se as consultas sugeridas de todas as 15 categorias de nível superior na ferramenta Google Adwords (Tabela 1 apresenta uma lista das categorias de palavras-chave). A ferramenta oferece 800 consultas para cada categoria, para um total de 12.000 consultas. Depois de remover duplicados da lista (algumas das consultas estão incluídas em mais de uma categoria), obtivemos a lista final de 10,980 consultas.

A lista final de palavras-chave contém amostras das consultas médias, head e long tail, medidos pelo volume de pesquisa. A Tabela 2 apresenta a contagem do número de consultas em diferentes locais de volume de pesquisa. Todos os volumes de busca estão bem representados, de pouco frequentes (menos de 1000 buscas por mês) a frequente (mais de 20.000 pesquisas por mês, e os dados contém algumas palavras-chave em mais de um milhões de buscas / mês).

Download dos Resultados Completos

Está interessado em todos os resultados para todos os fatores incluindo extraídos e as métricas de avaliação, tal como descrito na metodologia?

 Download

Download dos Dados Crús

Quer fazer sua própria análise dos nossos dados? Sinta-se livre para fazer o download.

Atenção: O arquivo é relativamente grande e precisa de software especial para abrir. O arquivo fornecido abaixo uma amostrade 1% do conjunto de dados completo. Se depois de analisar o arquivo de 1%, se você gostaria de analisar o conjunto completo de dados, envie um email para matt + factors@seomoz.org.

 Download

SERPs

Nós pegamos os 30 melhores resultados de pesquisa para cada um dos 10,980 consultas sobre a lista de consultas do motor de busca do Google dos EUA, em um local e forma agnóstica (Navegação Anonima, sem cache, etc). Nós removemos todos os resultados não-web(imagens, vídeos, notícias, etc) a partir da resposta, bem como os resultados que foram promovidos para cargos mais altos como resultado da recuperação de 30 resultados, em vez de apenas a primeira página de resultados. Finalmente, foram excluídas todas as consultas que retornaram menos de 15 resultados para garantir que cada SERP tinha pontos suficientesdados para análise. Isso deixou um total de 10,271 consultas /SERPs, 279.480 consultas únicas – combinações de URL e 223.737 URLs únicas.

Fatores

Com a consulta – lista de URLs a partir do segundo passo, o passo final na construção do conjunto de dados é calcular os fatores de ranking. Foram colhidos fatores a partir de uma variedade de fontes, como se segue.

i. Linkscape métricas de URL. Todos os fatores link relacionadoforam adquiridos Linkscape, usando a chamada de API url demétricas.

ii. Linkscape texto âncora. Para cada URL, nós retiramos os top 1000 termos âncora de texto e frases usando o Linkscape âncora chamada de API de texto. Então, para cada combinação de consulta de URL, verificou-se se houve uma correspondência parcial e / ou exato para a consulta. Aqui, “correspondência exata” significa que toda a consulta coincide exatamente com o texto âncora, enquanto “correspondência parcial” significa que pelo menos uma palavra a partir da consulta coincide com o texto âncora.

iii. Sociais sinais de mídia. Para cada URL, obtivemos uma variedade de sinais de mídia social do Facebook, Google Buzz eTopsy (para Twitter) APIs.

iv. Na página fatores. Nós recuperamos o conteúdo original HTML / XML para cada URL, e, para cada combinação de consulta de URL, computados vários fatores de interesse, como o número de correspondências de palavras-chave em elementos de página diferentes, o comprimento do documento, etc

v. Domínio / URL fatores. Nós também extraímos de uma variedade de fatores relacionados com a URL e domínio, como se a consulta correspondeu ao nome de domínio, se o domínio continha hífens, etc

A lista completa de fatores e uma descrição de cada um pode ser encontrado no conjunto de dados de acompanhamento com todos os resultados.

 

Análise Estatística

O principal objetivo de nossa análise é a ordem dos fatores de maior influência para os de menor influência, enquanto fornece uma estimativa das influências relativas em todo tipo de fator (link na página vs versus social, etc). Para este fim, temos calculado um número de métricas de avaliação diferentes entre a posição de pesquisa e os factores de ranking, bem como uma medida da proeminência global de um factor de SERPs.

A média de correlações de Spearman (metodologia)

Esta é a nossa métrica preferida, e que está ilustrado neste relatório. Uma vez que temos uma grande variedade de fator e distribuições de fatores (muitos dos quais não são de Gauss), a correlação de Spearman é o método preferido para a correlação de Pearson, mais familiar (como correlação de Pearson assume as variáveis ​​são Gaussianas). Em nossa análise, nós tratamos cada consulta como independente e computamos a correlação de Spearman para cada consulta, então a média todas as consultas consideramos o resultado.

Além da média em todas as consultas, também calculamos o desvio padrão nas consultas, o erro padrão da média é uma medida da significância estatística dos resultados. O erro padrão é calculado usando o resultado familiarizado N/σ0.5 onde σ é o desvio padrão e N o tamanho1 da amostra. Para calcular uma medida da significância estatística, fundamentado como se segue,  primeiro calculamos a significância da correlação de Spearman para cada consulta utilizando um teste t. Em seguida,fizemos um teste binomial do número total de resultados significativos em todas as consultas, e anunciou seu valor-p.

Precisão e NDCG

Além de significar correlações de Spearman, também calculamos um número de métricas utilizadas na comunidade de recuperação da informação para avaliar os resultados de recuperação de classificados. Calculamos a precisão de 1, 5, e 10 e da precisão média média (MAP). Nós também calculamos o ganho descontado normalizada cumulativa (NDCG) também a 1, 5 e 10.

Tanto a precisão e várias métricas NDCG estão bem correlacionados com a média de correlação de Spearman(Tabela 3, as correlações ≥ 0,90, p <0,0001), para que haja concordância significativa entre as fileiras relativos dos diferentes factores.

 Destaque Geral

Além de correlações de Spearman, precisão e NDCG, também foi calculada a proeminência global de cada fator nos resultados. Optamos por medir destaque como a percentagem de resultados no conjunto de dados que contêm o fator, onde”conter” geralmente significa que o fator não é zero (a definição exata depende do fator). Por exemplo, o destaque dos jogos de palavras-chave no título é calculado como o percentual de resultados que incluem pelo menos uma palavra-chave no título, o destaque das ações do Facebook é a percentagem dos resultados que têm pelo menos uma ação Facebook, a proeminência da número de páginas que linkam é a percentagem de resultados com pelo menos uma ligação, etc

 

Aaron Wall –  @seobook 
Dejan Petrovic – @dejanseo 
Matt Vild – @Lionwish
Abhilash Patel –  @mistabhilash 
Dev Basu – @devbasu 
Matthew Brown – @matthewjbrown
Adam Audette –  @audette 
Eduardo Gasparetto – @ocarti 
Micah Fisher-Kirshner – Become Inc
Aidan Beanland –  @gridkid 
Eric Amzallag – @NVI 
Michael Cottam – @Michael512
AJ Kohn –  @ajkohn 
Everett Sizemore – @balibones 
Michael Pantoliano – @MikeCP
Alan Bleiweiss –  @alanbleiweiss 
Fabio Ricotta – @fabioricotta 
Paddy Moogan – @paddymoogan
Alex Schultz –  @alexschultz 
Gab Goldenberg – @GabGoldenberg 
Patrick Altoft – @patrickaltoft
Andrew Girdwood – @Andrew Girdwood 
Gianluca Fiorelli – @gfiorelli1 
Patrick C. Price – @idealizer
Andrew Shotland –  @localseoguide 
Greg Niland – @goodroi 
Paul Martin – @PG_Martin
Angie Schottmuller –  @aschottmuller 
Guillaume Bouchard – @guillaumeseo 
Pavel Israelsky – AskPavel – @askpavel
Ann Smarty –  @seosmarty 
Gustavo Bacchin – @gustavobacchin 
Pete Quinlan – @pquinlan
Arnie Kuenn –  @ArnieK 
Hamlet Batista – @hamletbatista 
Pete Wailes – @petewailes
Ashley Berman Hale –  Six TUrn Seven 
Hugo Guzman – @hugoguzman 
Peter Meyers –  @dr_pete
Avichal Garg –  @avichal 
Ian Lurie – @portentint 
Peter Young – @peteyoung
Barry Schwartz –  @rustybrick 
James Svoboda – @Realicity 
Raffi Vartanian – Raffi Vartanian
Bekka Palmer –  @bekkapalmer 
Janet Driscoll Miller – @janetdmiller 
Rand Fishkin – @randfish
Ben Pfeiffer –  @benpfeiffer 
Jill Whalen – @jillwhalen 
Reuben Yau – @reubenyau
Ben Wills-  @benwills 
Jim Rudnick – @JVRudnick 
Rhea Drysdale – @Rhea
Bill Hartzer –  @bhartzer 
Jody Nimetz – @Marketing_jive 
Richard Baxter – @richardbaxter
Bill Slawski –  @bill_slawski  
Joe Rozsa – @joerozsa 
Rishi Lakhani – @rishil
Bob Rains –  @bobrains 
Johannes Beus – @sistrix 
Ross Hudgens – @rosshudgens
Brian Carter –  @briancarter 
John Cole – @johncole 
Russ Jones – @rjonesx
Brian McDowell –  @brian_mcdowell 
John Shehata – @JShehata 
Sam Crocker – @SamuelCrocker
Brian Ussery –  @beussery 
Jon Henshaw – @RavenJon 
Sarah Benmaza – @artzoom
Carlos Del Rio –  @inflatemouse 
Jon Payne – @jonpayne 
Scott Polk – @scottpolk
Carter Cole –  @cartercole 
Jordan Kasteler – @JordanKasteler 
Scott Smith – @the_caveman
Casey Henry –  @caseyhen 
Julian Grainger – @Julian_Grainger 
Shaun Anderson – @hobo_web
Charlie Ellis –  @gallantfish 
Julie Joyce – @JulieJoyce 
Simon Heseltine – @simonheseltine
Chris Bennett –  @chrisbennett 
Justin Briggs – @justinrbriggs 
Stanislav Dimitrov – @SearchRocks
Chris Boggs –  @boggles 
Kate Morris – @katemorris 
Stephan Spencer – @sspencer
Chris Winfield –  @ChrisWinfield 
Ken Jurina – @kenjurina 
Stoney DeGeyter – @stoneyd
Christine Churchill –  @keyrelevance 
Kimber Cook – @kimbercook 
Ted Ulle – @tedulle
Christoph C. Cemper –  @cemper 
Kurt Krejny – @kurtkrejny 
Thomas Schmitz – @TomSchmitz
Christoph C. Cemper-  @cemper 
Laura Lippay – @lauralippay 
Tim Grice – @seowizz
Christopher Angus –  @chris2930 
Lauren Cohen – @adv1insurance 
Todd Malicoat – @stuntdubl
CK Chung –  @ckdisco 
Lauren Vaccarello – @laurenv 
Tom Critchlow – @tomcritchlow
Dan Cohen-  @danc0hen 
Lindsay Wassell –  @lindzie 
Tony Adam – @tonyadam
Dave Davies – @beanstalkseo 
Lucas Ng – @lucasng 
Topher Kohan – @TopherATL
David Harry –  @theGypsy 
Marcus Tandler – @mediadonis 
Vincent Wehren – @vincentwehren
David Mihm –  @davidmihm 
Marshall Simmonds – @mdsimmonds 
Wil Reynolds – @wilreynolds
David Minchala –  @daveminchala 
Martin Macdonald – @seoforumsorg 
Will Critchlow – @willcritchlow